A Laura Melo estuda na Escola Secundária Rainha Dona Amélia, no 11º, e quer contar-nos como tem superado os desafios deste tempo de isolamento.

Quando começou a quarentena, não me imaginei a ter grandes problemas com a organização dos estudos. Sempre fui uma pessoa metódica e encaro a escola como uma grande responsabilidade.

Contudo, vi-me perdida por não ter um horário e a obrigação de trabalhar de x a x horas, nem um plano semanal que me fizesse focar em certas disciplinas.

Podia fazer tudo o que quisesse, tinha todo o tempo do mundo. Isto não aumentou o meu estudo, antes, pelo contrário, fez com que procrastinasse como nunca:

«Hoje leio estes dois capítulos e faço os resumos! Bom, já vou a meio do primeiro... Pausa!... Só mais um bocadinho deste sol tão bom... Ups! Já são seis e fiquei de aspirar a casa... Amanhã acabo o que não fiz hoje, e acrescento aquilo que já estava programado!...»

A verdade é que ter todo o tempo do mundo foi algo que sempre desejei, ainda por cima sendo o 11º um ano tão exigente! Mas, de repente, todo este vazio no meu dia a dia era real e eu queria fazer tudo ao mesmo tempo.

Testemunho Laura Melo 02

Decidi que tinha de definir prioridades. A escola continuaria se não estivéssemos nesta situação e não quero ficar com a minha educação incompleta!

É difícil dar importância a disciplinas que não vão ser alvo de exame. Afinal, por mais que os professores nos enviem PowerPoints, se não há trabalhos com prazo nem aulas presenciais ou virtuais e o estudo é autónomo, ninguém tem de saber que ando a descartar Físico-Química! «Não vou seguir nada disso, em princípio! Não vai servir para o meu futuro!»

Mas, por mais que ninguém vá saber, não posso deixar um ano de Secundário por acabar. E, como tal, decidi que faço todas as propostas dos professores nos tempos devidos e dedico um estudo mais intensivo às disciplinas de exame.

É avassalador não saber quanto tempo teremos de viver nesta nova rotina. Por isso, decidi que vivo um dia de cada vez!


Acordo cedo, mas não cedo demais. O truque é não me deitar às duas da manhã. Ter um dia longo e prometedor dá mais vontade de ser organizado. Estudo de manhã, almoço com calma e deixo a tarde para atividades de lazer. Gosto de escrever, de desenhar, tocar guitarra, entre outros. Mas, se acho que não cumpri todas as minhas tarefas e não estou satisfeita com o meu estudo, volto-me para o mesmo à tarde.

Decidi que aos sábados estudo só por uma hora, para pôr uns exercícios em dia ou uns resumos. Aos domingos não estudo, mas aproveito para ler mais.

Sou atleta e não podia deixar a minha condição física enfraquecer. Assim, todos os dias dedico 45 minutos ao desporto, descansando um dia por semana à escolha. Opto por fazê-lo ao final do dia, uma vez que costumo correr à volta do quarteirão e desta forma não há quase ninguém na rua. Corro 15 minutos como aquecimento e os restantes 30 servem para workout ou exercícios específicos.

Testemunho Laura Melo 03

É preciso muita determinação, porque, mais uma vez, ninguém nos chama para aparecer num treino e não importa se hoje não fizer porque estou muito cansada. É importante ouvir o nosso corpo, mas também é preciso distinguir a vontade do corpo da preguiça. Costumo pensar: «se falhar hoje, vou falhar amanhã e assim por diante e todas as minhas capacidades vão ser menores.»

Mesmo quem não é atleta e não tem obrigações perante o desporto, deve relembrar a importância de não atrofiar os músculos. Não andamos, não corremos, não subimos escadas... A atividade física é fundamental.

Também considero que uma casa bem arrumada e limpa facilita a boa disposição, que é imprescindível. Em família, distribuímos tarefas, como limpar as casas de banho, arrumar a loiça e, claro, cada um trata do seu quarto.

A minha secretária sofreu uma enorme transformação, para que pudesse haver mais conforto e maior motivação para aqui passar os dias.

Não tratar a família como simples residentes das mesmas paredes também é parte do nosso dia a dia. É a altura perfeita para jogarmos jogos, vermos filmes, conversarmos, ouvirmos música...

 

Resumindo, para ser produtiva nesta quarentena, comprometi-me a cumprir um horário. Mantenho ativa uma rotina desportiva. Tiro tempo para ajudar nas tarefas domésticas e aproveito para relaxar em família!

 

 

Laura Melo tem 17 anos e é estudante do 11º ano de escolaridade na Escola Secundária Rainha Dona Amélia, em Lisboa.