Estás a estudar em casa? Sabe o que podes fazer para manter o rendimento. Estudar em isolamento não só não é estudar sozinho, como também não tem de ser algo aborrecido

A força das circunstâncias assim o exige. Neste momento, tanto tu como quase dois milhões de estudantes portugueses estão em casa. A Covid-19 colocou o país e o mundo em estado de alerta, os números não param de aumentar de dia para a dia, e o isolamento é mesmo a melhor arma capaz de, neste momento, impedir consequências mais graves.

A previsão do Governo apontava o fecho das Escolas até à Páscoa, mas é importante perceberes que, possivelmente, as aulas presenciais não vão voltar a acontecer até ao final do ano letivo. De resto, o Primeiro-Ministro, António Costa, já veio admitir como provável o fecho dos estabelecimentos de ensino “muito além” da Páscoa.


Uma realidade cada vez mais real

Se esta é uma realidade nova para a maioria dos alunos, o que é certo é que o ensino à distância e em casa não é uma novidade. Números de 2018 estimam que, já nesse ano, 600 crianças estudavam à distância, no chamado “ensino doméstico”.

 

Distanciamento social. As razões que te devem fazer ficar em casa

Governos e autoridades de saúde de todo o Mundo procuram diminuir o ritmo de propagação do novo coronavírus. Conhece as razões para ficares em casa. O número de infeções pelo novo coronavírus aumenta a um ritmo alucinante. Os primeiros 100.000 casos foram diagnosticados em 44 dias. Os 100.000 casos seguintes em 12 dias.

 

Também no mundo do trabalho, o trabalho em casa era já uma realidade. A média de trabalhadores da União Europeia entre os 15 e os 64 anos a trabalhar exclusivamente a partir de casa, de acordo com os dados do Eurostat de 2018, rondava já os 5%, com um total de 13 países a ultrapassarem esse número. Esse é o caso de Portugal: 6,1% dos trabalhadores nacionais trabalhavam já a partir da sua residência.

Independentemente destes números, nem estudantes nem trabalhadores (habituados a deslocar-se às escolas, instituições de ensino superior e empresas) esperavam ter de começar a realizar as suas tarefas a partir de casa. Para os alunos do 11º e 12º ano, a primeira fase dos exames nacionais continua agendada para o próximo mês de Junho, sendo expectável que, durante as próximas semanas existam algumas novidades sobre o assunto.


«Lembra-te que o estudo deve ser um trabalho de continuidade [...] Estudar em isolamento não só não é estudar sozinho, como também não tem de ser algo aborrecido»


Até lá, é bom recordar que, no acesso a muitas licenciaturas, o exame representa 50% da nota de candidatura de um dos exames realizados por um aluno (ou a média de mais do que um). Por isso, lembra-te que este deve ser um trabalho de continuidade. Por essa razão, apresentamos-te 7 regras de ouro que te podem guiar, durante os próximos tempos.

 

#1 Não estás de férias...

Um dos aspetos mais importantes a reter, neste momento, está relacionado com a atitude mental: apesar de estares em casa, não estás de férias. Melhor do que ninguém, os teus professores conseguem guiar-te neste momento, dizendo-te que trabalho deves fazer ou em que conteúdo te deves focar mais. Por e-mail, ou nas aulas por videochamadaa, aproveita todos os momentos para esclarecer as tuas dúvidas.


#2 Define o teu escritório

Já não há motivos para te queixares que a cadeira da sala de aula é desconfortável. Estás em casa. Por isso mesmo, podes definir onde queres trabalhar. No quarto, no escritório, na mesa da cozinha. Todos os lugares são válidos. Tens a família em casa, pelo que deves optar por um sítio em que possas estar sozinho, quando precisas de te concentrar à séria.

 

student 4844204 1280

 


#3 És o chefe do teu tempo!

Por norma, estás habituado a estar muitas horas na escola. Aulas às 8 da manhã? É pouco provável que continuem a acontecer. Aqueles dias em que entravas às 8 e só acabavas as aulas às 18h deixaram de existir. Agora és tu quem pode gerir o teu tempo. Não precisas de começar a realizar todas as tarefas que tens para o dia às 8h da manhã. Basta começares às 9h, às 10h. Ou até à noite. Começa por definir aquilo que tens para fazer, e vai gerindo o tempo consoante o que tens planeado e os horários em que sentes que és mais rentável. Esta é uma boa oportunidade para desenvolveres a tua autonomia.


#4 Mantém a Rotina.

Claro que, se agora não precisas de andar de transportes públicos para ires às aulas, a tua rotina já não é totalmente a mesma. Agora podes acordar com mais calma, tens mais tempo para tomar o pequeno-almoço, etc... Acordar 5 minutos antes da aula é agora possível, mas não é o melhor a fazeres neste momento. É fundamental que estabeleças um horário, tal e qual como se estivesses a ter aulas presenciais. Come a tempo e horas. Aproveita que estás em casa. Caso tenhas, por exemplo, aulas por videochamada, guarda 10 minutos depois da aula para sistematizares tudo aquilo que foi lecionado.

 

Estudar em isolamento. 8 aplicações que te vão ajudar

Índice do artigo De planear o dia a resolver problemas difíceis existem várias apps de estudo gratuitas que te podem ajudar. Principalmente, nesta fase de isolamento e de aulas online. Nesta app podes planear e organizar os tuas tarefas diárias, incluindo o tempo de estudo e as pausas.

 

#5 Os hobbies continuam... mas em casa!

O nível médio de concentração ronda os 50 minutos. Após 50 minutos, faz um intervalo de 10/15 minutos. Quando acabares a jornada de aulas e trabalhos, foca-te naquilo que mais gostas de fazer. Vê uma série. Lê um livro. Usa aquela passadeira que nunca usaste na vida para fazer exercício. Mete a conversa em dia com os teus pais. É certo que estás em casa, mas as opções são muitas.


#6 Os teus melhores amigos: o computador e o telemóvel.

São várias as aplicações e sites que te podem ajudar a estudar em casa. Para aulas em turma, o Zoom pode ser uma boa solução. Para ajudar no teu estudo autónomo, algumas editoras nacionais já tornaram grátis o acesso a plataformas de ensino, como é o exemplo da Porto Editora que disponibiliza gratuitamente aos alunos a Escola Virtual. Nesta plataforma, também poderás conhecer algumas aplicações que podes instalar e que podem ser uma mais valia no ensino à distância.


#7 À distância, mas os amigos mantém-se!

Se estás em casa, já não existem os intervalos e as horas de almoço para passares com os amigos. Cada um está na sua casa, mas podem manter o contacto. Mais do que nunca, as redes sociais são a ferramenta ideal para isso. Juntem-se no Skype, e façam uma sessão de estudo conjunta, por exemplo. Ou marquem um lanche para colocar em conversa em dia.


Como vês, apesar de te manteres em casa, há muito trabalho a fazer. Estudar em isolamento não só não é estudar sozinho, como também não tem de ser algo aborrecido. Vai mantendo-te a par das dicas e sugestões que temos para ti nesta nova plataforma. E bom estudo.