Mais do que nunca, a importância da educação como promotor de igualdade e crescimento social entre os mais jovens está à vista de todos. Melhor educação precisa de alunos mais atentos, mas também de professores mais preparados para lidar com as novas gerações. Artes, Tecnologias, Ensino. Está tudo na Escola Superior de Educação de Lisboa (ESELx).

A viagem pelo campus de Benfica continua e já se pode tirar uma conclusão: este é um campus feito de grandes contrastes. Ao espírito e arquitetura moderna da Escola Superior de Comunicação Social e da Escola Superior de Música contrapõe-se o espírito palaciano de um edifício a meio do campus. Palácio? Casa senhorial? Não. É mesmo a histórica Escola Normal Primária de Lisboa, hoje Escola Superior de Educação de Lisboa.

No passado das instalações, vive-se o futuro do ensino. Em dias de aulas, no jardim em frente à fachada principal do edifício da escola veem-se alunos com as suas guitarras, num ambiente de descontração e de partilha. Provavelmente, são alunos do curso de Música na Comunidade, que forma estes jovens para poderem desempenhar funções de animação através da música, ou de coordenação de projetos musicais. Para além desta licenciatura, a ESELx oferece mais 4 opções: Mediação Artística e Cultural, Artes Visuais e Tecnologias, Educação Básica e Animação Sociocultural.

ESELx 02 1140
Paixão em Comum  
Inês Inácio é um caso dos muitos estudantes que no presente ano letivo entraram na ESELx. O contacto com os mais novos sempre foi uma das suas paixões, pelo que não haveria grande margem na escolha que fez no final do 12.º ano. Aluna de Educação Básica, aquilo que mais destaca é o espírito de cooperação e proximidade vivido no seio da comunidade. “O ambiente entre alunos e professores é muito bom. Temos todos a mesma paixão, pelo que trabalhamos todos juntos para um objetivo comum: garantir a qualidade da educação do futuro”, ressalva a jovem.

No seu projeto formativo, percebe-se o tipo de alunos que a ESELx quer formar. Alunos autónomos, capazes de colocarem a si próprios algumas das seguintes questões. “Quem é esta criança, ou jovem, ou adulto com quem estou a trabalhar? Qual o seu contexto? Como posso eu ajudar ao seu crescimento? Como posso eu garantir a sua plena integração social?”. Assim, a ligação a contextos de intervenção social, cultural e educacional é permanente. É “serviço público”. O filósofo alemão Immanuel Kant já o dizia – “O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele”. A missão da ESELx é garantir que isso mesmo continua a acontecer. Ano após ano.                                                                                                   

ESELx 04 1140
Educação = Integração
A Escola afirma acompanhar “as mudanças sociais recentes, estando atenta às situações de diversidade e exclusão social”, não deixando de reconhecer “a importância da educação não formal e informal no processo de integração dos grupos em risco (com particular enfoque na população sénior, nos imigrantes e nas crianças e jovens oriundos de meios socioeconómicos desfavorecidos)”. Porque a educação só faz sentido se servir todos por igual.

 

 Para saber mais, visita: eselx.ipl.pt

 

 

Uma viagem ao interior do Politécnico de Lisboa

Por Rúben de Matos Conhece as características que distinguem o Politécnico de Lisboa e as suas oito escolas superiores. Da dança à música, teatro e cinema, passando pela educação, comunicação, ciências da saúde, engenharia e ciências empresariais, no Politécnico de Lisboa há espaço para todas as áreas e gostos.

 

Ao longo dos próximos dias, fazemos uma viagem pelas escolas e institutos superiores do Politécnico de Lisboa. Fica atento às novidades em forum.pt!